Athletico faz história contra o Estudiantes e chega à semifinal de Libertadores após 17 anos; análise

O Athletico marcou nos acréscimos e venceu o Estudiantes por 1 a 0 na quinta-feira, no estádio Jorge Luís Hirschi, pelo jogo de volta das quartas de final da Libertadores. O Furacão voltou à semifinal após 17 anos e encara o Palmeiras.

O triunfo no tempo normal, a 15 segundos de ir para os pênaltis, mostra o tamanho da classificação. O tetracampeão Pincha, por exemplo, nunca tinha perdido uma partida de mata-mata em casa na competição.

Felipão, aliás, segue quebrando recordes aos 73 anos: ele já era o treinador que mais tinha chegado às quartas da Libertadores e agora é o único que alcançou a semifinal pela sexta vez. O treinador busca seu terceiro título para igualar Carlos Bianchi, maior vencedor do torneio.

O gol da classificação veio no fim, com um atacante iluminado e com enorme potencial. Vitor Roque, 17 anos, teve o cuidado de não ficar impedido, aproveitou cruzamento de Vitinho e mandou para as redes.

A idade que constrasta com o período em que o Furacão volta a estar entre os quatro melhores da América do Sul. A única vez que o clube rubro-negro esteve na semi foi na campanha do vice de 2005.

Felizmente aconteceu o gol no final que nos deu essa classificação tão difícil, tão brigada, tão disputada. Um aprendizado maior para nosso futuro.

A história sendo escrita, vale destacar, passa pela chegada do técnico Luiz Felipe Scolari. Ele tirou o clube de um momento turbulento para brigar nas três competições em três meses e meio: semi da Liberta, quartas da Copa do Brasil (decide quarta contra o Flamengo) e G-4 do Brasileirão.

https://4798ddd6561f3311bd5597a515c01441.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Faça seu pedido